O FASCÍNIO PELO BOLSONARO

O recém eleito JAIR BOLSONARO, durante a sua campanha, atraiu tanto apoiadores quanto opositores. Um lado o amava e outro o odiava, e ambos fizeram isso apaixonadamente. O fato é que, bem ou mal, todos só falavam nele. Quando um fenômeno assim acontece com um produto, as áreas de Propaganda e Marketing dizem que a marca é Fascinante. A FASCINAÇÃO é um estado mental que muda o funcionamento do nosso cérebro e, se você já se perguntou se o TRANSE HIPNÓTICO* acontece no dia-a-dia, a resposta é: SIM! Quer ver como isso acontece na Política?

Em primeiro lugar, o que é a Fascinação? Hoje em dia, somos expostos a um excesso de informações e de escolhas. As pessoas estão mais hiperativas e com menos capacidade de atenção do que em qualquer outra época da nossa História. Desenvolvemos, inclusive, a habilidade de filtrar as informações e a de ignorar mensagens. Neste cenário, não somos atraídos pelas opções mais lógicas, mas pelas mais fascinantes.

Em um livro de Marketing muito interessante, a autora escreve que “todos temos certos comportamentos que não parecem fazer muito sentido, nem mesmo para nós. Fazemos certas escolhas, e tomamos certas atitudes, sem entender exatamente por quê. Aqui vai a resposta: em um estado de fascinação, não pensamos ou agimos de maneira lógica. Sob a influência da fascinação, fazemos coisas que não entendemos, acreditamos em mensagens com as quais não concordamos, e compramos coisas que nem queremos. Podemos acreditar que controlamos nossas escolhas, no entanto, na maior parte do tempo, isso não é o que acontece*.

Na minha opinião, tanto os apoiadores do Bolsonaro quanto os seus opositores estiveram sob forte influência deste fenômeno. Nesse estado mental, as fake news parecem fazer sentido. Nesse estado, achamos que estamos sendo racionais e lógicos e que o lado oposto está sendo "burro". A verdade é que, sob efeito da Fascinação, A REALIDADE SE TORNA DISTORCIDA. Compreender a Fascinação será um fator chave para entendermos o futuro da Política. 


COMO SABER SE UMA MENSAGEM É FASCINANTE? 

Abaixo, estão seis pontos que mostram se uma marca exerce Fascinação. Avalie cada um deles considerando o efeito que o Bolsonaro causou tanto nos seus apoiadores quanto nos seus opositores:
  1. Provoca reações emocionais fortes e imediatas? 
  2. Cria fanáticos?
  3. Torna-se sinônimo de um conjunto específico de ações e valores? 
  4. Vira tópico de discussão?
  5. Força os concorrentes a se realinharem em torno dela? 
  6. Desencadeia revoluções sociais? 
Na minha avaliação, o Jair Bolsonaro consegue pontuação elevada em todos os quesitos, ao contrário de candidatos como, por exemplo, GERALDO ALCKMIN ou HENRIQUE MEIRELLES. Isso explica a razão de alguns candidatos, mesmo com muito mais recursos e tempo de TV, terem “desaparecido”: não foram fascinantes! Para exercer fascínio não é necessário gastar rios de dinheiro.


COMO CRIAR FASCÍNIO POR UMA MARCA?*

No geral, existem 7 áreas em que se pode atuar e estas áreas, chamadas de Gatilhos, são:
  • Luxúria - cria o desejo pelo prazer sensorial 
  • Mistério - atrai por meio de perguntas não respondidas
  • Precaução - ameaça por meio de consequências negativas 
  • Prestígio - ganha o respeito por meio de símbolos de realizações 
  • Poder - domina e controla 
  • Imperfeição - causa tentação através do fruto proibido, fazendo com que a pessoa se rebele contra as regras 
  • Confiança - nos conforta com certeza e segurança 
Dentro deste conceito, o Bolsonaro acionou, intensamente, 3 Gatilhos:
  • O Gatilho da Precaução. A base deste Gatilho é o medo. Os estudos do cérebro mostram que, quando sentimos medo, perdemos parte da capacidade de raciocínio lógico e favorecemos reações primitivas de luta ou fuga. O medo foi bastante presente nesta campanha: apoiadores do Bolsonaro tinham medo de que o Brasil fosse “tomado pelos valores deturpados da Esquerda”, ou que “virássemos uma Venezuela”, etc; os opositores tinham medo de que a “Ditadura Militar voltasse”, tinham medo de “serem atacados na rua por pessoas com armas de fogo”, etc. 
  • O Gatilho do Poder. Frente a um grande poder, somos geneticamente programados a sermos submissos. A aproximação entre o “capitão” Bolsonaro e os militares deu a ele o fascínio deste Gatilho.
  • O Gatilho da Confiança. Confiamos no que é previsível e a nossa tendência é optarmos por algo que nos dê certeza de resultado, mesmo que o resultado não seja tão bom: o previsível nos atrai! O Bolsonaro teve o poder deste gatilho em mãos pois ele sempre foi consistente no seu discurso: todos sabem o que ele pensa, mesmo não concordando. Por outro lado, durante a campanha eleitoral, seu concorrente FERNANDO HADDAD mudou tanto a identidade visual quanto o seu discurso e, com isso, perdeu o poder deste Gatilho. 

O FUTURO DA POLÍTICA

Citando novamente o livro*, “reações fortes e imediatas são uma característica essencial das marcas fascinantes. Algumas reações são positivas, outras não, mas elas são fascinantes. Se você não está gerando uma reação negativa de alguém, provavelmente não está fascinando ninguém”.

O futuro da política, na minha opinião, será cada vez mais influenciado pela capacidade de exercer Fascinação. Políticos que querem ser “políticos”, no sentido de agradarem a todos, perderão eleições consistentemente. Agradar a todos, neste novo contexto, é jogar para perder!


BIBLIOGRAFIA

* “Fascinação: os 7 segredos para cativar o mundo à sua volta”, Sally Hogshead, Ed. Bestseller, 2015.


AOS ESTUDANTES DE HIPNOSE
Tecnicamente falando, a Fascinação é um TRANSE HIPNÓTICO. A Hipnose é caracterizada por promover um desinteresse pelo pensamento crítico e, com isso, tornar as pessoas mais aptas a usarem os fenômenos hipnóticos - por exemplo: alucinação, analgesia, distorção do tempo, etc.
Então, quando o eleitor está neste transe - sob efeito da Fascinação - ele verá informações que não estão lá (alucinação positiva), ele não verá informações que estão lá (alucinação negativa), ele concordará irrestritamente com o que o seu candidato diz (rapport), etc. A disseminação das fake-news foi um ótimo exemplo disso!



-------------------------------------
* O TEXTO ACIMA, ASSIM COMO OUTROS TEXTOS DO BLOG, NÃO REPRESENTA A MINHA OPINIÃO SOBRE AS PROPOSTAS OU PENSAMENTOS DOS CANDIDATOS. ANALISO SOMENTE O FORMATO DO DISCURSO E COMO O MESMO AFETA A MENTE DOS OUVINTES.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JOÃO ADEUS?

Saia do balde que lá vem o chute (Jair Bolsonaro)